30/10/2018

Sua alimentação pode mudar o resultado

Coordenação

Você sabia que o que você come pode influenciar no seu desempenho durante a prova do concurso?

De acordo com especialistas uma alimentação saudável e em quantidade adequada pode contribuir para o aprendizado, e alguns alimento podem ainda estimular a memória, o raciocínio e ajudam até a melhorar a concentração.

Por isso o portal Silvio Sande foi atrás de dicas para você, e junto com a estudante de nutrição  Julia Canto, preparamos um conteúdo com dicas e informações sobre como uma alimentação nota 10 pode resultar em uma aprovação no concurso que você tanto sonha. 

“O alimento é como um combustível para o nosso corpo e, sem ele, nada funciona adequadamente. Nossas células requerem energia para realizar suas funções, e assim acontece com o cérebro. Os neurônios são células cerebrais de alta demanda energética, e manter uma alimentação saudável e equilibrada é essencial para que os processos cognitivos (memória, aprendizagem, raciocínio...) aconteçam de forma correta”, afirmou a estudante que realizou uma pesquisa sobre suplementos que melhoram a cognição. 

Julia ainda preparou para os concurseiros do portal algumas dicas do que consumir e o porque, confira abaixo, se alimente bem, foco e sucesso na prova.

Quais tipos de alimentos são ou não indicados? porque? 

As vitaminas e minerais são essenciais para todas as reações que ocorrem no nosso corpo, inclusive para que a transmissão entre os neurônios ocorra de forma adequada. Esses nutrientes atuam de forma sinérgica, ou seja, nenhuma vitamina e mineral atua sozinho, um precisa do outro para serem efetivos. Portanto, é essencial que a dieta seja variada e rica em frutas, verduras, carnes, ovos, castanhas, raízes e leguminosas. 

O ômega 3 é outro nutriente que tem diversas vantagens, dentre elas, a melhora da função cognitiva. O ômega 3 é um tipo de lipídio que está presente na composição cerebral, e é formado por duas porções: o EPA e o DHA. Boas concentrações de DHA no cérebro auxiliam na transmissão de impulsos nervosos, contribuindo para a memória, aprendizado e raciocínio. O ômega 3 pode ser encontrado em peixes como salmão e sardinha, e sua forma vegetal (menos eficaz) na chia, óleo de linhaça e nozes. A suplementação pode ser interessante, pois a maioria dos peixes que consumimos no Brasil são criados em cativeiro e não possuem boas concentrações de ômega-3.

A curto prazo: se você está estudando ou vai realizar uma prova, a cafeína é um nutriente que pode ser um grande aliado. Sua ação vai depender da sensibilidade do indivíduo, mas, de forma geral, é imediata. A sua ingestão está relacionada ao aumento do estado de alerta e da concentração, e é muito eficaz para quem precisa se manter acordado e disposto para um momento específico. Além do café, o cacau e o chá verde são boas fontes naturais de cafeína. O chá verde ainda é rico em catequinas e teanina que, em sinergia com a cafeína, promovem um efeito estimulante muito interessante.


Dicas importantes:

Os carboidratos são a principal fonte de energia do nosso corpo, principalmente do cérebro. Não corte estes alimentos da sua dieta. Porém, evite os refinados como açúcar, chocolates, refrigerantes e farinhas. Prefira carboidratos de melhor valor nutricional, fontes de fibra, como raízes, cereais integrais, frutas e vegetais.

Não fique muito tempo sem comer, principalmente antes de uma prova. A restrição calórica pode prejudicar o desenvolvimento cognitivo e a aprendizagem, pois os neurônios ficarão sem combustível. Além disso, pode ocorrer sensação de fraqueza, tontura e mal-estar.

Beber água é fundamental para que os processos cerebrais aconteçam. A desidratação compromete a eficiência do aprendizado e da memória. Não espere sentir sede para beber água.

Antes da prova: se alimente bem, coma alimentos ricos em proteínas, carboidratos complexos, frutas e vegetais. Beber uma xícara de café ou de chá verde, conforme a sua sensibilidade à cafeína, pode te ajudar a se concentrar. Leve uma garrafa de água e um lanche leve para a prova. Evite biscoitos e barrinhas de cereal ricas em açúcar. Uma fruta e um pedaço pequeno de chocolate amargo (> 70% cacau) podem auxiliar!






COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO