10/09/2018

RESUMO – CONCEITOS INTRODUTÓRIOS DA CONTABILIDADE DE CUSTOS

Manuel Pinon

A Contabilidade de Custos tem como função principal produzir informações para diversos níveis gerenciais de uma entidade, como o auxílio às funções de determinação de desempenho, e de planejamento e controle das operações e de tomada de decisões, bem como tornar possível a alocação mais criteriosamente possível dos custos de produção aos produtos.

 

Contabilidade Gerencial: é mais voltada para a tomada de decisões dentro de uma empresa. Na verdade, é uma contabilidade voltada para o público interno da empresa. Em função disso, dispõe de mais liberdade em relação ao atendimento de Princípios Contábeis, por exemplo. É por meio dela que sócios e gestores poderão ter base para tomar decisões, como, por exemplo, adquirir uma nova máquina para a produção, investir mais em treinamentos de pessoal para aumentar a produtividade ou deixar de fabricar.

 

Contabilidade Financeira: é voltada para o público externo, ou seja, é colocada à disposição de bancos, fornecedores, investidores e do público em geral. Em função disso, deve atender plenamente às normas e aos Princípios Contábeis, por exemplo. É com a sua utilização que, por exemplo, que um banco pode avaliar se uma empresa gera lucros suficientes para pagar eventuais empréstimos concedidos. Em suma, é contabilidade que estudamos em Contabilidade Geral e Avançada.

 

GASTOS - são os valores monetários dos desembolsos e compromissos assumidos pela empresa no desempenho das suas operações de produção de bens e serviços, e também os de apoio a essas operações. Um gasto pode ter como contrapartida um custo, uma despesa ou um investimento.

Custo – é o gasto relativo ao consumo de um bem ou serviço no processo de produção de outros bens ou serviços. Corresponde a bens ou serviços utilizados na produção de outros bens e serviços. São exemplos de custos: a matéria-prima, os salários dos operários, a depreciação das máquinas, etc.

A mera aquisição da matéria-prima não é custo ainda, mas no primeiro momento um investimento (contabilmente é estoque de matéria-prima). Somente quando essa matéria-prima for aplicada na produção se transformará em custo.

Despesa - é o gasto relativo ao consumo de bem ou serviço que tem relação com o processo de obtenção de receitas da entidade, mas que não é usado na produção do bem ou serviço vendido pela empresa. É a redução patrimonial intencional com o objetivo de obter receitas.

Investimento- é o gasto que tem como contrapartida um ativo. Ressalto que esse ativo pode ser de ativo circulante ou de ativo não circulante.

 

CLASSIFICAÇÃO DOS CUSTOS

1) Quanto ao volume de produção (nível de atividade):

 

Os custos são classificados inicialmente em fixos e variáveis.

 

CUSTOS FIXOS (totais): são aqueles que não sofrem alteração de valor em caso de alteração (aumento ou redução) da produção. Independem, portanto, do nível de atividade, por isso são considerados fixos. Embora possam variar de um período para outro, essa variação não tem relação direta com o volume de produção. São conhecidos também como custos de estrutura.

 

Exemplos: Limpeza e Conservação, Aluguéis de Equipamentos e Instalações.

 

CUSTOS VARIÁVEIS (totais): classificamos como custos variáveis aqueles cujos totais que variam proporcionalmente de acordo com o nível de produção ou das atividades. Seus valores totais dependem diretamente do volume produzido num determinado período.

Exemplos de custos variáveis: matérias primas, embalagens e outros materiais diretos, mão de obra direta, materiais indiretos e Insumos produtivos (Água, Energia).

 

2)Quanto à apropriação aos produtos:

 

A outra forma de classificar os custos que cai muito em provas de concursos públicos é quanto à apropriação aos produtos, em que os custos podem ser classificados em diretos e indiretos.

 

CUSTOS DIRETOS: são aqueles que podem ser identificados e diretamente apropriados a cada tipo de obra/produto/serviço a ser custeado, no momento de sua ocorrência, isto é, está ligado diretamente a cada tipo de bem ou função de custo.

 

CUSTOS INDIRETOS: são aqueles que não se pode apropriar diretamente a cada tipo de bem ou função de custo no momento de sua ocorrência. Os custos indiretos são apropriados aos portadores finais mediante o emprego de critérios de RATEIO pré-determinados e vinculados a causas correlatas, como mão-de-obra indireta, rateada por horas/homem da mão de obra direta, gastos com energia, etc.

COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO

veja também