19/09/2018

RESUMO 2 DE ECONOMIA DO TRABALHO

Manuel Pinon

Dentro do nosso estudo de Economia do Trabalho, trabalharemos com apenas três destes fatores de produção:

 

 -Capital;

 -Mão de obra e

 -Tecnologia.

 

 

Chamo também a sua atenção que o Capital quer dizer, além de dinheiro, o conjunto de bens de que as empresas dispõem para produzir.

 

Assim, o estoque de capital de uma fábrica de automóveis será o conjunto das instalações, máquinas, ferramentas, computadores, material de escritório, enfim, tudo o que é utilizado na produção.

 

Quanto mais estoque de capital (ou bens de capital) tiver a economia, maior será a sua produção. É representado pela letra (K).

 

A Mão de obra é o próprio trabalho.

 

E a Tecnologia significa o estudo da técnica e é a forma como a sociedade vai utilizar os recursos existentes (capital e mão de obra) na produção de bens e serviços. Dependendo da tecnologia, sociedades com pouca mão-de-obra e capital podem, de fato, ser mais produtivas e gerar mais bem-estar à sua população que outras com mais mão de obra e capital disponíveis.

 

Amigo(a), podemos chegar à conclusão que a produção total e a forma com que as empresas combinam capital e mão de obra, dada uma tecnologia constante, dependem de dois fatores:

 

- do preço da mão de obra;

- do preço do capital.

 

Seja pelo efeito escala ou substituição, aumento de salários provocarão menor demanda de mão de obra e, consequentemente, menores níveis de emprego. Por outro lado, reduções de salário provocarão o efeito inverso: aumento de emprego.

 

Guarde sempre essa ideia de que a demanda de mão de obra é uma demanda derivada da demanda de bens e serviços!

 

Assim, o raciocínio é bastante simples: a maior demanda de determinado produto provocará um aumento de produção por parte das empresas. Este aumento de produção provocará maior demanda de mão de obra no setor deste produto. É o nosso velho conhecido: o efeito escala.

 

Importante dizer que enquanto os preços relativos do capital e da mão de obra permanecerem inalterados, não há que se falar sobre efeito substituição.

 

A curva de oferta de mão de obra possui a mesma inclinação da curva de oferta de um bem. Ou seja, ela é positivamente inclinada.

 

Dessa maneira, em um determinado mercado, quanto maiores forem as taxas salariais pagas, maior será a oferta de mão de obra.

 

A oferta de mão de obra irá depender, basicamente, pelo menos agora nesse ponto da aula, destes fatores:

 

·         salários pagos;

·         salários de outras profissões;

·         outros fatores (risco da profissão, estabilidade, possibilidade de promoções e remoções, etc).

 

Guarde a ideia que mudanças nos salários pagos provocam mudanças ao longo da curva de oferta, enquanto mudanças nos salários de outras profissões e outros fatores provocam o deslocamento de toda a curva de oferta.

 

COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO

veja também