30/11/2015

Redação para concurso: melhore sua escrita e destaque-se

Coordenação

Redações para concursos deixam a maioria dos candidatos apreensivos. Seja pela dificuldade na produção de textos longos ou pelo receio de enfrentar um tema muito diferente do esperado. Seja como for, muitos escrevem a redação para concurso sem nem mesmo saber onde estão errando. Por isso, aqui vão os erros mais comuns:

 

  • Fuga do tema (este é considerado um dos erros mais graves)

  • Falta de coesão e coerência

  • Pobreza de conteúdos (por ter medo de sair do lugar comum e inovar)

  • Erros de concordância gramatical

 

Se você já cometeu algum desses erros, não se culpe. Estamos em aprendizado constante e tenho certeza que sua atenção será maior nas próximas vezes. Mas como fazer uma redação para concurso que conquiste o examinador da banca?

 

Na verdade, isso não é nenhum bicho de sete cabeças porque uma boa redação para concurso precisa ser clara, de fácil leitura, coerente com a proposta, possuir o mínimo possível de erros gramaticais. Para que você não perca (preciosos) pontos da sua prova, selecionamos alguns critérios que vão fazer com que você melhore a sua escrita e destaque-se dos seus concorrentes.

 

Menos forma, mais conteúdo

Na sua redação para concurso, o eximinador da banca quer ver se você entendeu a proposta do texto e se tem domínio do tema. Claro que os erros de português, apresentação do texto e caligrafia importam. Mas na redação isso não é o principal. O centro de todas as atenções deve ser o conteúdo que deve ser claro, pertinente, objetivo e estar justificado.

 

Se você conferir o edital da ESAF para Auditor Fiscal da Receita Federal do Brasil de 2012, por exemplo, a diferença dos aspectos textuais, gramaticais e formais para o conteúdo da resposta é muito grande. Enquanto no primeiro grupo o máximo a ser descontado é -1,50 por erro (referente à paragrafação, para aqueles que tem a mania de escrever texto em parágrafo único, por exemplo), podiam ser descontados até 11 pontos dos candidatos que cometessem erro de conteúdo.

 

“Escrever difícil” não é escrever bem

Você não precisa usar uma linguagem extremamente formal para que a redação para o concurso que presta fique boa. Na verdade, se não estiver segurança das palavras que usar, isso pode ser até negativo. Claro que isso também não significa que gírias, regionalismos e chulos serão aceitos. O principal é que você escreva com clareza e com domínio da norma padrão culta e domínio da regência e concordância.

 

Tá amarrado?

Uma boa redação para concurso é bem coesa, amarrada por conectivos como: igualmente, da mesma forma, além disso, certamente, etc.  Para ajudar a relacionar as suas ideias, planeje a sua redação. Escrever o seu texto sem nenhum tipo de rascunho (nem que seja um mapa mental) é bastante arriscado. Divida qual tema vai abordar em cada parte do seu texto e o que vai falar em cada tópico. Quando estiver escrevendo, evite períodos e parágrafos muito longos. Prefira fazer frases diretas.

 

Seja obediente (à banca)

Não invente fazer o que não foi pedido. Se foi pedida uma dissertação, defenda claramente a sua posição e não fique em cima do muro. Se foi pedido para que responda à pergunta, responda a pergunta e não faça uma dissertação.

 

No mais, mantenha-se atualizado e pratique. Escreva redações e depois observe o que mudaria. Com atenção e calma, você fará uma boa prova.

COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO