01/11/2018

Pregão indica Cespe como banca da SEFAZ DF

Coordenação

O pregão eletrônico para a escolha da banca organizadora do concurso Sefaz- DF divulgou nesta quarta-feira, 31 de outubro, o resultado final do pregão nº 22/2018 para definição da banca organizadora do concurso da Secretaria de Fazenda do Distrito Federal, a instituição vencedora do pregão foi o  Cespe/Cebraspe. 

A análise das propostas estava em andamento, mas as negociações com a banca foram retomadas e avançaram na manhã desta quarta-feira, das 11 instituições disputavam no pregão pela organização do concurso da Sefaz DF, as três primeiras já haviam sido inabilitadas. 

Com a abertura do prazo de interposição de recursos nenhuma instituição apresentou desacordo na escolha do Cespe como banca do concurso, agora o que falta é a formalização do pregão com a publicação no Diário Oficial do Distrito Federal.

A escolha da banca é a sexta etapa do processo de elaboração do concurso público, com a decisão os concurseiros podem estudar os padrões de provas e começar a familiarização com o estilo da banca.

No dia 4 de outubro, no Diário Oficial do Distrito Federal, uma resolução que deu conta da prorrogação para a realização de concurso da SEFAZ DF, assim quem estava esperando o edital do concurso para este mês, já a que a autorização inicial havia sido divulgada em 3 de abril, e limitava a publicação para este mês, terá que esperar mais um pouco, pois essa portaria estende o prazo para abril de 2019.

O concurso para o cargo no Distrito Federal foi realizado pela última vez em 2001, e agora contemplará 120 vagas, sendo 40 vagas imediatas para Auditor Fiscal da Receita, além de 80 vagas para Cadastro Reserva. 

Os candidatos devem ter nível superior completo em qualquer área. A remuneração inicial é de R$ 14.970 para uma carga horária de 40 horas semanais. Com as vantagens e adicionais os ganhos para o cargo deve chegar a R$22.196,62.




Auditor Fiscal Tributário 

Com remuneração inicial de aproximadamente R$ 15 mil, podendo chegar até R$ 22 mil para o servidor no último nível, um auditor tributário fica aproximadamente 15 anos em exercício. 

A estrutura remuneratória prevista não impede a percepção de outra vantagens, gratificações e adicionais previstos em leis específicas como:

Indenização de transporte

Gratificação de qualificação GTIT (Lei nº. 4.426, de 18 de novembro de 2009)

Adicional de Qualificação – AQ (Lei nº. 4.426, de 18 de novembro de 2009.

Atualmente, segundo o portal da transparência, a remuneração para este cargo ultrapassa os valores oferecidos no último edital. O concursado pode ainda pode ter progressos na carreira e subir de nível e, consequentemente ter maiores ganhos.


  

Atribuições 

Lei. 4.717, de 27 de dezembro de 2011

Reestrutura a Carreira de Auditoria Tributária do Distrito Federal e dá outras providências.

Art. 4º Compete ao Auditor-Fiscal da Receita do Distrito Federal:

I – em caráter privativo:

    a) exercer as funções de lançamento, fiscalização, arrecadação e administração dos tributos de competência do Distrito Federal;

    b) proferir julgamento em processos administrativo-fiscais, observado o disposto no art. 31, § 2º, da Lei Orgânica do Distrito Federal;

II – em caráter geral, exercer as demais atribuições inerentes à competência da Subsecretaria da Receita.

    

 Parágrafo único: Os cargos em comissão e as funções de direção, chefia e assessoramento no âmbito da administração tributária são privativos dos integrantes da Carreira de Auditoria Tributária do Distrito Federal.

Concurso

Data prevista: 2018

Vagas: 40 + 80 CR

Lotações: Brasília-DF

Remuneração inicial: Acima de R$13 mil

Requisito: Nível Superior

Banca: CESPE


PROVAS 

Os candidatos do concurso Sefaz DF serão submetidos a três etapas de seleção, a primeira será a prova objetiva com 160 questões divida em conhecimentos gerais e específicos: 

Conhecimentos Gerais 

Português

Matemática

Contabilidade Comercial 

Contabilidade Pública 

Noções de Direito Constitucional 

Noções de Direito Administrativo 

Noções de Direito Civil 

Noções de Direito Comercial 

Noções de Direito Penal

Noções de Informática 

Conhecimentos Específicos 

Direito Tributário 

Legislação Tributária do Distrito Federal 

Para ser aprovado o candidato deve acertar, no mínimo,60% da prova. Os 360 primeiros colocados na avaliação irão realizar a prova discursiva, com duas questões e um dissertação sobre conhecimentos específicos. Serão convocados os candidatos que obtiverem no mínimo 50% dos pontos da prova.


COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO