31/08/2018

O que estudar para concurso público? Veja as principais disciplinas

Coordenação


Todos sabemos o quanto é extenuante a rotina do concurseiro e, principalmente, como toda essa prática influencia a sua vida e a forma com que ela se organiza em torno do estudo. Estar focado, saber o que estudar para um concurso público, no que se deve dar prioridade, e como dividir o tempo do dia, acabam por ser os principais questionamentos e preocupações de quem dedica um tempo da sua vida para estudar com o intuito de ingressar no serviço público. De fato, é necessário grande capacidade de organização e inteligência para administrar a divisão de conteúdo.

É justamente em função desta otimização, que saber o que estudar para o concurso público que se tem em vista é essencial para uma divisão prática e objetiva da rotina de estudo. O conteúdo programático de um concurso possui uma fórmula de classificação entre as suas respectivas disciplinas, e estas são divididas entre: disciplinas básicas, disciplinas secundárias, e disciplinas específicas.


As disciplinas básicas, por exemplo, normalmente possuem maior valor de pontuação em todos os concursos, e também é muito comum que sejam cobradas nos concursos vindouros. Elas são bastante extensas, e exercem a função de alicerces para as outras disciplinas. Devido ao seu tamanho, são difíceis de serem dominadas por completo. Utilizando como exemplo na área fiscal, as disciplinas básicas são: direito administrativo, direito direito tributário, direito constitucional, raciocínio lógico e língua portuguesa.

Quanto tempo devo dedicar a estudar para concurso público?


Se a sua pergunta inicial é o que estudar para concurso público? A resposta é: comece pelas disciplinas básicas. Elas devem ser estudadas com maior intensidade e aprofundamento por conta da grande extensão de conteúdo, que consome tempo de estudo, e das práticas de assimilação necessárias para a sua fixação.


E é claro, deve-se dedicar maior tempo ao estudo das matérias básicas com a intenção de se conquistar a maior pontuação possível na avaliação. Tenha certeza de que os seus concorrentes irão fazer o mesmo.

Qual o momento de focar em outras matérias?


Existe um momento em que todo concursando estará completamente exaurido de absorção de conteúdo teórico, e a sua maior prática será a resolução de exercícios, e aplicação de macetes para as avaliações. Este pode ser um bom momento para a introdução do conteúdo das matérias secundárias, que exercerão um papel de “alívio teórico” entre a prática dos exercícios, e durante este período conseguirão ser mais facilmente absorvidas. No entanto, é importante observar que, se o lançamento do edital estiver muito próximo, é realmente necessário estudar o maior número de disciplinas possível para aumentar as chances de resolução de questões de forma abrangente.

Antecipe as matérias básicas


Se é necessário estudar durante maior tempo as matérias básicas, fica claro que deve-se estudá-las anteriormente ao lançamento dos editais. Se o estudo das matérias básicas é planejado com antecedência, no período próximo ao edital, o conhecimento assimilado já será grande, e o mesmo só será revisado na Reta Final. Nesse momento indicamos, a inserção das secundárias, que em sua maioria, geralmente são mais simples do que as matérias básicas.

É visto também que as matérias secundárias, não são cobradas com a mesma intensidade das matérias básicas, porém não dedicar um tempo razoável para a absorção desse conteúdo e sua devida revisão, pode ser o fator que ocasionará a sua eliminação. Muitos concursos são conhecidos por eliminar participantes justamente por meio das matérias secundárias.

É possível estudar várias disciplinas simultaneamente?


Os concursos públicos na atualidade, costumam cobrar o conteúdo de seis a vinte matérias, o que varia absurdamente a depender da complexidade exigida pelo cargo, No entanto, o que seria melhor para a produtividade dos estudos: concentrar o foco em uma só matéria, ou estudar diversificadamente? Não é recomendável nenhuma das duas opções.


Caso a tática fosse estudar uma matéria por vez, pensemos na seguinte situação: o concurseiro decide estudar uma única matéria, e pretende concluí-la no período máximo de duas semanas. Mesmo que ele conseguisse estudar oito horas por dia, pensando em uma pessoa que dispunha de tempo para isso, ainda assim não seria o suficiente. E mesmo que fosse, nesse ritmo o concurseiro levaria três meses para concluir seis matérias (se no caso ele estivesse estudando para um concurso considerado de dificuldade média).


Sob esta perspectiva, no final de todo o estudo, todos o conteúdo que foi visto nas matérias iniciais, já teria sido completamente esquecido, uma vez que dessa forma o concurseiro não teria tempo de revisar matérias para alcançar a sua meta de objetividade. Uma situação comparativa para ilustrar o erro desta tática, seria por exemplo, uma pessoa que decide exercitar apenas um grupo de músculos por um tempo, e logo depois abandona o exercício para dar vez a outro grupo muscular.


Ao contrário, se alguém decide estudar todas as matérias, de forma simultânea, para um concurso que possui em seu conteúdo vinte matérias, e pensando que a maioria das pessoas dispõe no máximo de três horas diárias para o estudo, pouquíssimo tempo seria destinado para cada matéria.

Qual seria o melhor método de estudo para concurso público?

Aconselhamos que todas as matérias sejam revisadas num período mínimo de duas semanas, e que o estudante organize sua rotina de estudos de forma semanal ou quinzenal. A assimilação de conteúdo se dá de forma mais eficiente através do simples exercício da repetição. Por isso, estudar pequenos blocos de conteúdo, e repeti-los sempre que possível ajuda o processo de memorização, e permanência do conteúdo na memória de longa duração.


Neste artigo conversamos sobre quais são as principais disciplinas no estudo para concursos públicos, e também comentamos e demos dicas sobre eficiência para as estratégias de estudo.


Como explicamos, é preciso ler o edital e conhecer o concurso antes de começar a estudar. Acesse nossa seção de materiais gratuitos e veja conteúdos exclusivos para os principais concursos abertos.


COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO