27/07/2018

MPU analisa as bancas para o certame, mas o orçamento ainda não foi confirmado

Coordenação

Novos avanços para o certame MPU 2018, o Ministério Público da União começou a receber propostas de bancas organizadoras, e o concursos pode classificar até 9.150 (5.150 para técnicos de administração e 4 mil para analistas de direito), para cadastro reserva, mais uma vaga imediata pra cada um dos cargos.

A comissão responsável pela seleção confirmou que a Cebraspe e a FCC já enviaram documentos, que agora serão analisados pelo órgão, contudo sem orçamento confirmado, os avanços no processo ficam pendentes. Atualmente o órgão tem 1.688 cargos vagos de técnicos e analistas, o que torna ainda mais urgente o concurso.

Provas
As propostas enviadas para o órgão apresentam dois modelos de seleção diferente. Na do Cebraspe o exame teria 120 questões, sendo 50 de conhecimento básicos e 70 de conhecimento específicos, enquanto no plano da FCC a avaliação teria apenas 60 itens, sendo 20 questões para conhecimento básicos, 40 perguntas para específicos na prova para o cargo de técnico, já para a avaliação de analista, teriam 30 para cada.  E não haverá prova discursiva para os cargos de nível médio.

Além disso as propostas confiram que os exames serão realizados em turnos distintos, dando a chance do candidato de se escrever em mais de uma carreira, e todas as fases desde as provas até a perícia médica serão realizas nas 26 capitais e no Distrito Federal, assim o certame será de âmbito nacional.

As remunerações variam de R$ 7 mil para técnico e de 11 mil para analista, que precisa ter nível superior em direito.

Orçamento

Após sessão Extraordinária o Tribunal de Contas da União decidiu por unanimidade que a realização do concurso para MPU precisa estar prevista no Orçamento do ano.

Assim para haver o certame será necessário que que o MPU solicite um crédito suplementar para que o concurso aconteça ainda em 2018. Ou ainda incluir os gastos com concurso no Orçamento de 2019, que ainda não foi aprovado.

Mesmo assim, existe a expectativa de que o concurso aconteça, pois o Pleno decidiu ainda que o MPU não pode fazer o aproveitamento de aprovados em concursos de outros órgãos, o que obriga o órgão a realizar um novo certame.

O MPU ainda levantou a possibilidade de os valores arrecadados com as inscrições pudessem ser utilizados para custear o processo seletivo. Assim, o órgão abriria concurso mesmo sem ele estar previsto no orçamento, mesmo assim existe um entendimento de que é necessário haver previsão no orçamento, por questões contábeis e legais.


Confira nossos conteúdos gratuitos cursos para concurso. E nosso especial MPU

Prepare-se para a aprovação!!

+ Notícias

 

Após um mês parado, concurso PRF volta a ter andamento

Prefeitura de Recife publicou extrato de contratação do próximo certame

ISS SOBRAL: Provas 21 e 22 de julho

COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO