11/03/2018

Comentários da Prova de Controle Interno do CAGE RS

Coordenação

Prezado(a) aluno(a),

 

Seguem os meus comentários e sugestões de recursos para a prova de Controle Interno – Conhecimentos Específicos da CAGE.

 

Não posso dizer que foi uma prova fácil, pois algumas questões exigiram um bom conhecimento acerca dos estudos e normas acerca do Sistema de Controle no Estado do Rio Grande do Sul, de estruturas de controle interno e gerenciamento de riscos do COSO e das normas internacionais publicadas pela INTOSAI (auditoria governamental) e pelo IIA (auditoria interna).

 

Porém, acredito que ao candidato que, além de ter prestado atenção em nossas aulas, procedeu à leitura atenta das normas citadas acima e que indicamos em nossas aulas, não teve grande dificuldade para solucionar as questões.   

 

Forte abraço.

 

Marcelo Aragão

 

 

PROVA DE CONTROLE INTERNO COM GABARITO COMENTADO

 

QUESTÃO: O Sistema de Controle Interno na Administração Pública do Estado do Rio Grande do Sul possui delegações junto às unidades administrativas do(s)

A) Poderes Legislativo e Judiciário, somente.

B) Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.

C) Poder Executivo, somente.

D) Poderes Executivo e Legislativo, somente.

E) Poderes Executivo e Judiciário, somente.

 

GABARITO: B.

Nos termos do art. 76 da Constituição do Estado do RS, o sistema de controle interno previsto no art. 74 da Constituição Federal terá, no Estado, organização una e integrada, compondo órgão de contabilidade e auditoria-geral do Estado, com delegações junto às unidades administrativas dos três Poderes, tendo sua competência e quadro de pessoal definidos em lei.

 

QUESTÃO: No âmbito da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado, a competência para exercer funções de consultoria em matéria de ética funcional e de normas disciplinares é do(s)

A) Conselho Superior.

B) órgãos de execução.

C) órgãos de execução direta.

D) auditor do estado.

E) contador e auditor-geral do estado.

 

GABARITO: A.

De acordo com inc. VII do art. 8º da Lei Complementar nº 13.451/2010, compete ao Conselho Superior exercer funções de consultoria, no âmbito da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado, em matéria de ética funcional e de normas disciplinares.

 

QUESTÃO: Assinale a opção que apresenta atividade pública ou privada vedada a auditores do estado do Rio Grande do Sul.

A) cargo de mandatário de organização não governamental.

B) mandato eletivo de cargo público.

C) funções em entidades da administração indireta do estado, observadas as prescrições constitucionais.

D) mandato gratuito e compatível com o exercício normal das atribuições do cargo em entidade filantrópica sem fins lucrativos.

E) cargo de magistério.

 

GABARITO: A

Veja o que dispõe o art. 21 da Lei Complementar nº 13.451/2010:

 

Art. 21. Ao Auditor do Estado é vedado exercer outra atividade pública ou privada.

§ 1.º Para os efeitos desta Lei Orgânica, considera-se atividade privada proibida aquela:

I - exercida na qualidade de empregado, mandatário ou representante mercantil, profissional liberal, trabalhador autônomo ou similar;

II - decorrente da participação na gerência ou administração de empresa comercial ou industrial, bem como de atividade comercial, industrial, financeira ou de prestação de serviços, exceto como acionista, sócio quotista ou comanditário;

III - resultante de função ou mandato em sociedade civil ou fundação, salvo a que não distribua lucro e seja de objetivo filantrópico, assistencial, associativo, cultural, científico, recreativo ou desportivo, e desde que o exercício da função ou mandato, nesses casos, seja gratuito e compatível com o exercício normal das atribuições do cargo.

§ 2.º Não se aplica a proibição prevista neste artigo ao exercício de cargo de magistério, ao mandato eletivo de cargo público e aos casos em que o Auditor do Estado desempenhar funções em entidades da Administração Indireta do Estado, observadas as prescrições constitucionais.

 

QUESTÃO: Entre as quatro categorias de objetivos organizacionais estabelecidas pelo COSO inclui-se a categoria dos objetivos operacionais, cujo propósito é

A) assegurar o cumprimento das leis e dos regulamentos.

B) utilizar de forma eficaz e eficiente os recursos.

C) viabilizar o atingimento de metas no nível mais elevado, alinhando-se e fornecendo apoio à missão.

D) evitar perda de ativos ou recursos da organização.

E) atestar a confiabilidade dos relatórios.

 

GABARITO: B

Uma das categorias de objetivos é a de operações (objetivos operacionais) que têm como meta a utilização eficaz e eficiente dos recursos.

 

ORIENTAÇÃO DE RECURSO: Nesta questão é possível recurso para a sua anulação. Como o enunciado aborda as quatro categorias de objetivos que são: estratégicos, operacionais, comunicação e conformidade, evitar perda de ativos ou recursos da organização, por serem objetivos essencialmente de natureza operacional, também podem ser classificados na categoria “operações”. Em que pese o estudo do COSO estabelecer que algumas organizações utilizam outra categoria de objetivos, “a salvaguarda de recursos”, que também é denominada “salvaguarda de ativos”, que têm como meta evitar a perda de ativos ou recursos da organização, o enunciado somente fala das quatro categorias principais. Veja que a atualização do estudo do COSO acerca de controle interno feita em 2013, portanto, bem mais atual, também dispõe sobre a categoria de objetivos “operacionais” da seguinte forma:

 

Operacional – Esses objetivos relacionam-se à eficácia e à eficiência das operações da entidade, inclusive as metas de desempenho financeiro e operacional e a salvaguarda de perdas de ativos. (grifo meu)

Sumário Executivo do Controle Interno - Estrutura Integrada, pág. 6.

 

Pelo exposto, evitar perda de ativos ou recursos da organização (letra D) também pode ser considerado um propósito da categoria de objetivos operacionais.

 

QUESTÃO: Diversos tipos de alterações, como, por exemplo, nas condições demográficas, nos costumes sociais, nas estruturas das famílias, nas prioridades de trabalho, podem provocar mudanças na demanda de produtos e serviços, novos locais de compra, demandas relacionadas a recursos humanos e paralisações da produção. De acordo com o COSO, as relações entre essas alterações e seus efeitos são consideradas eventos

A) políticos.

B) de meio ambiente.

C) sociais.

D) pessoais.

E) econômicos.

 

GABARITO: C

Segundo o COSO, os eventos decorrem de fatores internos e externos. Quanto aos fatores externos, os “sociais” correspondem a alterações nas condições demográficas, nos costumes sociais, nas estruturas da família, nas prioridades de trabalho/vida e a atividade terrorista, que, por sua vez, podem provocar mudanças na demanda de produtos e serviços, novos locais de compra, demandas relacionadas a recursos humanos e paralisações da produção.

 

QUESTÃO: Determinado componente do gerenciamento de riscos corporativos permite que a organização considere até que ponto eventos em potencial podem impactar o atingimento de seus objetivos. O COSO denomina esse componente de

A) monitoramento.

B) atividades de controle.

C) avaliação de riscos.

D) identificação de eventos.

E) informações e comunicações.

 

GABARITO: C

A avaliação de riscos permite que uma organização considere até que ponto eventos em potencial podem impactar a realização dos objetivos.

 

QUESTÃO: Os auditores devem conhecer e cumprir as normas, as políticas os procedimentos e as práticas aplicáveis de auditoria, contabilidade e gestão financeira, bem como devem compreender, de maneira adequada, os princípios e as normas constitucionais, legais e institucionais que regem o funcionamento da entidade fiscalizada. De acordo com o Código de Ética da INTOSAI, a afirmação acima refere-se ao princípio ético

A) desenvolvimento profissional.

B) neutralidade política.

C) imparcialidade.

D) independência.

E) competência profissional.

 

GABARITO: E

O princípio da competência profissional estabelece que os auditores devem conhecer e cumprir as normas, as políticas, os procedimentos e as práticas aplicáveis de auditoria, contabilidade e gestão financeira. Do mesmo modo, devem entender os princípios e normas constitucionais, legais e institucionais que regem o funcionamento da entidade auditada.

 

QUESTÃO: Conforme a INTOSAI, a norma de auditoria destinada a determinar a existência dos parentescos adequados entre as rubricas e entre seus elementos, de forma que se possam detectar possíveis erros e tendências irregulares, denomina-se

A) planejamento.

B) provas de auditoria.

C) supervisão e revisão.

D) exame das contas.

E) exame e avaliação do controle interno.

 

GABARITO: D

A norma de auditoria destinada a determinar a existência dos parentescos adequados entre as rubricas e entre seus elementos, de forma que se possam detectar possíveis erros e tendências irregulares é a Norma de Procedimentos na Execução da Auditoria correspondente à Análise das Demonstrações Financeiras, que também pode ser denominada de “exame das contas”. 

O candidato poderia matar a questão por eliminação, da seguinte forma:

A norma de planejamento corresponde ao objetivo de garantir que sejam de alta qualidade, bem como sejam executadas de forma econômica, eficiente, eficaz e oportuna.

A norma de provas de auditoria refere-se à obtenção de informações probatórias que sejam adequadas, pertinentes e razoáveis para fundamentar a opinião e as conclusões do auditor quanto à organização, programa, atividade ou função auditada. 

A norma de supervisão e revisão corresponde à necessidade de que o trabalho do pessoal encarregado da auditoria, em todos os seus níveis e fases, deve ser adequadamente supervisionado durante sua execução e um funcionário hierarquicamente superior deve revisar a documentação obtida.

A norma de exame e avaliação do controle interno corresponde à definição pelo auditor da extensão e do âmbito da auditoria, mediante o estudo e a avaliação da confiabilidade do controle interno. 

Logo, a única alternativa possível seria de fato a letra D. 

 

QUESTÃO: De acordo com o Instituto Internacional de Auditores Internos, os conhecimentos, as habilidades e outras competências que se exigem dos auditores internos para o desempenho eficaz de suas responsabilidades profissionais referem-se

A) à proficiência profissional.

B) ao zelo profissional.

C) ao desenvolvimento profissional.

D) à independência.

E) à objetividade.

 

GABARITO: A

Questão maldosa, pois a norma do IIA que corresponde ao enunciado é a 1200 – Proficiência e Zelo Profissional Devido.

Contudo, essa norma divide-se em 1210 – Proficiência e 1220 – Zelo Profissional Devido. A de proficiência profissional é a que trata dos conhecimentos, as habilidades e outras competências que se exigem dos auditores internos para o desempenho eficaz de suas responsabilidades profissionais.

 

QUESTÃO: A administração de uma universidade estadual identificou e avaliou os riscos associados com a gerência da residência estudantil: concluiu que a referida gerência não possuía internamente os requisitos necessários e as funcionalidades para administrar eficazmente essa grande propriedade residencial, razão pela qual optou por terceirizar a administração da residência para uma empresa especializada, que, entre outros fatores, tivesse condições de reduzir o impacto e a probabilidade de riscos.

De acordo com o COSO, a categoria de resposta a risco descrita na situação hipotética apresentada é

A) compartilhar.

B) evitar.

C) reduzir.

D) aceitar.

E) acolher.

 

GABARITO: A

De acordo com o estudo do COSO, as respostas a riscos classificam-se nas seguintes categorias: evitar, reduzir, compartilhar e aceitar. Compartilhar corresponde à redução da probabilidade ou do impacto dos riscos pela transferência ou pelo compartilhamento de uma porção do risco. As técnicas comuns compreendem a aquisição de produtos de seguro, a realização de transações de headging ou a terceirização de uma atividade.

 

 

COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO