11/03/2018

Comentários da Prova de Auditoria do CAGE RS

Coordenação

Prezado(a) aluno(a),

 

Seguem os meus comentários e sugestões de recursos para a prova de Auditoria da CAGE.

 

No geral, não foi uma prova fácil. Algumas questões sobre relatório/parecer e outros assuntos estavam relativamente fáceis, porém, em outras questões o CEBRASPE cobrou normas que ele nunca tinha cobrado antes e que, inclusive, não foram citadas expressamente no edital, a exemplo das NBC TA 265 e 510.

 

Espero que você tenha tido um bom desempenho nessa prova.

 

Forte abraço e boa sorte.

 

Marcelo Aragão

 

 

PROVA DE AUDITORIA COM GABARITO COMENTADO

 

QUESTÃO: No controle interno, embora classificar uma deficiência como significativa seja uma questão de julgamento profissional, há indicadores que definem se uma deficiência deve ser assim considerada. De acordo com as Normas de Auditoria Independente das Demonstrações Contábeis, os indicadores que permitem classificar uma deficiência como significativa incluem a

A) frequência de comprovações fiscais para comprovar os números fiscais.

B) ausência de transações.

C) diferença de valores entre transações.

D) causa e frequência das exceções encontradas em decorrência da deficiência.

E) existência de saldo igual à zero.       

 

GABARITO: D

De acordo com a NBC TA 265 (Comunicação de Deficiências de Controle Interno), os exemplos de assuntos que o auditor pode considerar ao determinar se a deficiência ou a combinação de deficiências de controle interno constitui deficiência significativa incluem:

·    a probabilidade das deficiências levarem a distorção relevante nas demonstrações contábeis no futuro;

·    a susceptibilidade à perda ou à fraude do respectivo ativo ou passivo;

·    a subjetividade e a complexidade da determinação de valores estimados, como estimativas contábeis a valor de mercado;

·    os valores das demonstrações contábeis expostos às deficiências;

·    o volume de atividade que ocorreu ou poderia ocorrer nos saldos contábeis ou na classe de transações expostas à deficiência ou às deficiências;

·    a importância dos controles para o processo de elaboração de demonstrações contábeis;

·    a causa e a frequência das exceções detectadas em decorrência das deficiências de controle; (grifo meu)

·    a interação da deficiência com outras deficiências do controle interno.

 

QUESTÃO: A estratégia global e o plano de auditoria são processos

A) estanques.

B) dependentes.

C) sucessivos.

D) autônomos.

E) relacionados.

 

GABARITO: E

De acordo com a NBC TA 300 (Planejamento de Auditoria), uma vez definida a estratégia global de auditoria, pode ser desenvolvido plano de auditoria para tratar dos diversos temas identificados na estratégia global de auditoria, levando-se em conta a necessidade de atingir os objetivos da auditoria por meio do uso eficiente dos recursos do auditor. A definição da estratégia global de auditoria e o plano de auditoria detalhado não são necessariamente processos isolados ou sequenciais, estando intimamente relacionados, uma vez que as mudanças em um podem resultar em mudanças no outro.

 

QUESTÃO: Quando do início de sua primeira auditoria em determinada empresa, o auditor deve ter como objetivo primordial

A) aplicar os procedimentos de auditoria para as demonstrações contábeis do ano corrente e do ano anterior.

B) examinar as demonstrações financeiras do ano anterior, sem emitir opinião sobre seus saldos finais.

C) aplicar os procedimentos de auditoria sobre as demonstrações financeiras do ano corrente a partir dos saldos iniciais, sem emitir opinião sobre eles.

D) realizar a circularização dos saldos iniciais a fim de emitir a sua opinião.

E) emitir sua opinião sobre as demonstrações contábeis do ano anterior, considerando os seus saldos finais.

 

GABARITO: C

De acordo com a NBC TA 510, ao conduzir um trabalho de auditoria inicial, o objetivo do auditor com relação a saldos iniciais é obter evidência de auditoria apropriada e suficiente sobre se: (a) os saldos iniciais contêm distorções que afetam de forma relevante as demonstrações contábeis do período corrente; e (b) as políticas contábeis apropriadas refletidas nos saldos iniciais foram aplicadas de maneira uniforme nas demonstrações contábeis do período corrente, ou as mudanças nessas políticas contábeis estão devidamente registradas e adequadamente apresentadas e divulgadas de acordo com a estrutura de relatório financeiro aplicável.

 

Gonçalo Longo enfatiza que o objetivo do auditor em relação aos saldos iniciais é o de que as demonstrações financeiras do ano corrente, cuja auditoria está sob sua responsabilidade, não sejam afetadas pelo efeito que deve ser reconhecido em anos anteriores em decorrência da correção de erros ou mudanças de práticas contábeis. Esse objetivo não requer que o auditor examine as demonstrações financeiras do ano anterior nem emita opinião sobre elas. Assim, os procedimentos aplicados nos saldos iniciais não são os que seriam aplicáveis em uma auditoria para emissão de opinião sobre esses saldos iniciais.

     

QUESTÃO: Caso não consiga obter evidência apropriada e suficiente para assegurar a existência física de saldo inicial de estoques, o auditor deve, no que se refere ao desempenho e aos fluxos de caixa, fazer constar no relatório as expressões

A) opinião com ressalva ou opinião adversa.  

B) opinião sem ressalva ou opinião adversa.  

C) opinião com ressalva ou abstenção de opinião.  

D) opinião sem ressalva ou abstenção de opinião.  

E) opinião adversa ou abstenção de opinião.        

 

GABARITO: C

A impossibilidade do auditor de obter evidência de auditoria apropriada e suficiente com relação aos saldos iniciais pode resultar em uma das seguintes modificações no relatório do auditor independente:

(a) opinião com ressalva ou abstenção de opinião, conforme apropriado nas circunstâncias; ou

(b) a menos que proibido por legislação ou regulamentação, opinião com ressalva ou abstenção de opinião, conforme apropriado, com relação aos resultados das operações e fluxos de caixa, quando relevante, e não modificada com relação à posição patrimonial e financeira.

 

Como os estoques iniciais são computados na determinação do resultado e dos fluxos de caixa, caso o auditor não obtenha evidência de auditoria apropriada e suficiente com relação ao saldo inicial de estoque, não será possível determinar ajustes que teriam sido necessários ao lucro líquido do exercício apresentado na demonstração do resultado e os fluxos de caixa de atividades operacionais apresentados na demonstração dos fluxos de caixa, cabendo, conforme apropriado, expressar opinião com ressalva ou abstenção de opinião, conforme apropriado, com relação aos resultados das operações e fluxos de caixa, quando relevante.

 

QUESTÃO: Com relação às afirmações e aos riscos relativos às demonstrações financeiras, assinale a alternativa correta.

A) os riscos e as afirmações se relacionam às demonstrações de maneira parcial.

B) os riscos se relacionam de forma generalizada às demonstrações financeiras como um todo.

C) a existência é uma afirmação restrita às transações de contas que englobam bens tangíveis.

D) a ocorrência é uma afirmação que se refere a todos os saldos iniciais.

E) as afirmações e os riscos restringem-se às contas de resultado nas demonstrações.

 

GABARITO: B

Os riscos de distorção relevante compreendem os riscos no nível das demonstrações financeiras que se relacionam de forma generalizada às demonstrações financeiras como um todo, e no nível de afirmações para classes de transações, saldos de contas e divulgações.

Na letra A, o correto seria que os riscos e as afirmações se relacionam às demonstrações de forma geral ou no nível de afirmações. 

Na letra C, a existência é uma afirmação relacionada a existência de qualquer ativo (tangível ou intangível) ou passivo.

Na letra D, a ocorrência é uma afirmação que se refere a todas as transações envolvendo receitas e despesas ocorridos em determinado período.

Na letra E, o correto seria que as afirmações e os riscos afetam todas as demonstrações financeiras, englobando as contas de ativo, passivo, de resultado e de fluxo de caixa resultantes transações e eventos ocorridos nas demonstrações.

   

QUESTÃO: As evidências de auditoria possuem diferentes níveis de persuasão quanto à validação das informações. Nesse sentido, no que se refere à fonte, o documento que fornece maior segurança e confiabilidade é:

A) a planilha de recálculo efetuado pelo auditor.

B) o relatório de observação física do auditor.

C) o relatório de controle interno.

D) a nota fiscal eletrônica de fornecedor.

E) o extrato bancário fornecido pela empresa auditada.

 

GABARITO: B

No que se refere à fonte, a evidência física ou oriunda do conhecimento profissional direto do auditor, decorrente da aplicação dos procedimentos de observação e de inspeção física, são as evidências de maior confiabilidade. É uma evidência obtida diretamente pelo auditor, física e primária. Logo, de maior segurança e confiabilidade do que as evidências documentais, internas ou externas (letras “c”, “d” e “e”), ou mesmo analíticas (letra “a”).  

 

QUESTÃO: A independência do auditor pressupõe

A) autorrevisão.

B) familiaridade com a entidade auditada.

C) moderação na emissão de opinião.

D) preservação dos interesses das entidades auditadas.

E) integridade e objetividade na emissão de relatórios.

 

GABARITO: E

A independência do auditor pressupõe a integridade e objetividade na emissão de relatórios. As demais alternativas constituem ameaças à independência. Questão simples que não merece maiores comentários.

 

QUESTÃO: Opinião adversa aplica-se

A) quando a obtenção de auditoria apropriada e suficiente for possível.

B) às demonstrações contábeis que apresentam distorções relevantes, mas não generalizadas.

C) às demonstrações contábeis que apresentam distorções relevantes, mas generalizadas.

D) às demonstrações contábeis que apresentam distorções generalizadas, mas não relevantes.

E) quando a obtenção de evidência de auditoria apropriada e suficiente for impossível.

 

GABARITO: C

Opinião adversa aplica-se às demonstrações contábeis que apresentam distorções relevantes e generalizadas.

Na letra A, não há informação suficiente para sabermos qual seria o tipo de opinião; contudo, como não diz haver distorção ou limitação, a opinião mais adequada seria sem ressalva.

Na letra B, a opinião seria com ressalva.

Na letra D, a opinião seria sem ressalva. O auditor somente modifica a sua opinião quando há distorção ou limitação relevante.

Na letra E, o relatório seria com abstenção de opinião.

 

QUESTÃO: Denominam-se efeitos generalizados de distorções nas demonstrações financeiras os efeitos que

A) são secundários para o entendimento dos usuários quanto às divulgações.

B) apresentam divergência em um grupo específico de contas do ativo.

C) decorrem de ausência de evidências apropriadas para transações específicas da receita.

D) são restritos a uma parte das demonstrações e as afetam de maneira superficial.

E) se encontram disseminados em vários elementos, contas ou itens da demonstração financeira.

 

GABARITO: E

Denominam-se efeitos generalizados de distorções nas demonstrações financeiras os efeitos que se encontram disseminados em vários elementos, contas ou itens da demonstração financeira.

 

QUESTÃO: No relatório de auditoria o parágrafo de ênfase deve ser incluído quando o auditor

A) identificar limitação do escopo na fase de execução ou planejamento de auditoria.

B) emitir opinião adversa ou abstiver-se de emitir opinião em função das evidências.

C) considerar necessário complementar as informações da nota explicativa.

D) identificar distorção relevante e generalizada nas demonstrações financeiras.

E) estiver satisfeito com seu trabalho e não identificar qualquer limitação a ele.

 

GABARITO: C

O parágrafo de ênfase é o parágrafo incluído no relatório do auditor referente a um assunto apropriadamente apresentado ou divulgado nas demonstrações contábeis que, de acordo com o julgamento do auditor, é de tal importância que é fundamental para o entendimento pelos usuários das demonstrações contábeis. Repare que a única alternativa aceitável para um parágrafo de ênfase é a C (considerar necessário complementar as informações da nota explicativa).

ORIENTAÇÃO DE RECURSO: Para aqueles que precisam de pontos, poderia ser elaborado recurso, com o argumento de que se o auditor tem a necessidade de complementar informações contidas em nota explicativa, é porque as demonstrações estão incompletas, o que certamente levaria o auditor a modificar a sua opinião, com uma opinião com ressalva, e não enfatizar a incompletude em seu relatório, com um parágrafo adicional.

 

QUESTÃO: As finalidades da documentação de auditoria incluem

I – permitir que a equipe de trabalho seja responsabilizada por seu trabalho.

II – manter o registro de assuntos de importância recorrente para auditorias futuras.

III – permitir a condução de inspeções externas em conformidade com as exigências legais.

Assinale a opção correta.

A) apenas um item está certo.

B) apenas os itens I e II estão certos.

C) apenas os itens I e III estão certos.

D) apenas os itens II e III estão certos.

E) todos os itens estão certos. 

 

GABARITO: E

Todos os itens estão corretos e correspondem a finalidades da documentação de auditoria (papeis de trabalho). De acordo com a NBC TA 230, a documentação de auditoria serve para várias finalidades adicionais, que incluem:

·    assistir a equipe de trabalho no planejamento e execução da auditoria;

·    assistir aos membros da equipe de trabalho responsáveis pela direção e supervisão do trabalho de auditoria e no cumprimento de suas responsabilidades de revisão em conformidade com a NBC TA 220 – Controle de Qualidade da Auditoria de Demonstrações Contábeis;  

·    permitir que a equipe de trabalho possa ser responsabilizada por seu trabalho;

·    manter um registro de assuntos de importância recorrente para auditorias futuras;

·    permitir a condução de revisões e inspeções de controle de qualidade em conformidade com a NBC PA 01 – Controle de Qualidade para Firmas (Pessoas Jurídicas e Físicas) de Auditores Independentes que executam exames de auditoria e revisões de informação financeira histórica, e outros trabalhos de asseguração e de serviços correlatos;

·    permitir a condução de inspeções externas em conformidade com as exigências legais, regulamentares e outras exigências aplicáveis.

 

QUESTÃO: A documentação de auditoria deve ser preparada de maneira lógica e organizada de modo que o auditor experiente, que não tenha se envolvido com a auditoria, entenda

I – a natureza, a época e a extensão dos procedimentos de auditoria executados.

II -  os resultados dos procedimentos de auditoria executados e a evidência de auditoria obtida.

III – os assuntos significativos identificados durante a auditoria.

IV – as conclusões que ficarão sob sigilo absoluto e indisponíveis, inclusive a diretoria da entidade auditada.

Estão certos apenas os itens

A) I e IV.

B) II e III.

C) II e IV.

D) I, II e III.

E) I, III e IV.

 

GABARITO: D

Nos termos da NBC TA 230, o auditor deve preparar documentação de auditoria que seja suficiente para permitir que um auditor experiente, sem nenhum envolvimento anterior com a auditoria, entenda: (a)  a natureza, época e extensão dos procedimentos de auditoria executados para cumprir com as normas de auditoria e exigências legais e regulamentares aplicáveis; (b) os resultados dos procedimentos de auditoria executados e a evidência de auditoria obtida; e (c) assuntos significativos identificados durante a auditoria, as conclusões obtidas a respeito deles e os julgamentos profissionais significativos exercidos para chegar a essas conclusões. Logo, o único item errado é o IV. Os demais estão certos.

 

QUESTÃO: Cadeia de evidências compostas por códigos, referências cruzadas e registros que conectam saldos de contas e outros resultados e dados originais de transações é denominada

A) evidência relevante.

B) evidência apropriada.

C) trilha de auditoria.

D) papel de trabalho.

E) afirmação de auditoria.

 

GABARITO: C

Essa questão foi pura maldade do CEBRASPE, pois trata de um aspecto específico do componente “informação e comunicação” do sistema de controle interno contábil de uma entidade, destacado no livro de William Boynton e outros autores. Segundo os autores, o sistema contábil de uma entidade deve fornecer uma trilha de auditoria (ou trilha de transação) completa, para cada transação, que é uma cadeia de evidências composta por códigos, referências cruzadas e documentação que conectam saldos de contas e outros resultados resumidos a dados originais de transações.

 

Texto 1A5AAA

 

O contador de determinada empresa considerou, equivocamente, o valor bruto das vendas de longo prazo, em vez do lucro dessas vendas, na apuração do valor da reserva de lucros a realizar a ser registrado no patrimônio líquido da entidade. Uma auditoria independente nas demonstrações contábeis identificou, além da referida distorção de registro, uma falsificação de notas fiscais de saída, com a respectiva subtração indevida de estoques, o que gerou distorção no valor do ativo. Essas foram as únicas distorções encontradas nas demonstrações contábeis.

 

QUESTÃO: Na situação hipotética do texto 1A5AAA, o auditor

A) deverá provocar o Poder Judiciário no caso de identificar ou suspeitar de fraude.

B) poderia garantir que não houve fraude bem erro somente se tivesse acesso a uma amostragem mais robusta.

C) será responsabilizado, junto com a diretoria da empresa, em caso de fraude.

D) deverá emitir parecer de auditoria excluindo a responsabilidade do contador quanto à fraude.

E) não poderá garantir que o trabalho de auditoria realizado está livre de fraude.

 

GABARITO: E

As únicas alternativas possíveis de acordo com as normas de auditoria seriam as letras B e E. Contudo, a meu ver, a letra B está incorreta, pois em virtude das limitações inerentes da auditoria, mesmo diante uma amostragem mais robusta (maior extensão), a auditoria não fornece segurança absoluta ou certeza para o auditor de que não existem distorções relevantes nas demonstrações causadas por erro ou fraude.

Logo, a única alternativa que resta é a letra E, apesar do examinador não ter sido feliz em sua redação. Em função das limitações inerentes, o auditor não poderá garantir que as demonstrações financeiras auditadas estejam livres de fraude. Não é o trabalho do auditor que está livre de fraude, mas as informações contidas nas demonstrações.

 

QUESTÃO: Na situação hipotética descrita no texto 1A5AAA, o auditor estará correto se concluir que

A) parte do lucro obtido foi distribuído indevidamente.

B) o resultado do exercício apresentou distorções em razão de mudanças de práticas contábeis.

C) as demonstrações contábeis apresentam distorções relevantes.

D) as demonstrações contábeis espelham fielmente a situação econômica da empresa.

E) o balanço patrimonial carece de notas explicativas.

 

GABARITO: C

A situação hipotética descrita no texto 1A5AAA refere-se a duas distorções, uma em que não ficou clara a intenção, que se refere ao equívoco no valor bruto das vendas de longo prazo, em vez do lucro dessas vendas, na apuração do valor da reserva de lucros a realizar e outra causada por apropriação indébita de ativo (fraude). Logo, são duas distorções que afetam o patrimônio líquido e os estoques, que, a meu ver, causam distorções relevantes nas demonstrações contábeis.

 

QUESTÃO: No que se refere aos procedimentos para a identificação da distorção na reserva de lucros a realizar, referida no texto 1A5AAA, assinale a opção correta.

A) Os impostos sobre vendas deveriam ter sido registrados como não deduzidos das vendas, para preservação dos direitos ao benefício fiscal.

B) Os impostos que incidiram sobre as receitas de vendas não precisam ser esclarecidos em notas explicativas.

C) O reconhecimento impróprio de receita bruta não afetou o resultado do exercício.

D) As receitas deveriam ter sido registradas como líquidas, deduzidos os impostos, conforme as práticas contábeis internacionais.

E) As mudanças de práticas contábeis e a correção de erros no reconhecimento da receita devem ser registradas nas demonstrações de forma não retroativa.

 

GABARITO: D

Trata-se de uma questão eminentemente contábil que foge ao escopo de nossas aulas. De todo modo, mesmo correndo o risco de estar equivocado, entendo que o gabarito é a letra D. Isso porque os impostos incidentes sobre vendas devem ser deduzidos da receita bruta na determinação da receita líquida de vendas. A Lei nº 6.404/76, em seu artigo 187, itens I e II, estabelece que as empresas devam, na Demonstração do Resultado do Exercício, discriminar “a receita bruta das vendas e serviços, as deduções das vendas, dos abatimentos e dos impostos”.

 

QUESTÃO: Relativamente aos estoques, um procedimento correto a ser adotado pelo auditor na situação apresentada no texto 1A5AAA consistiria de              

A) registrá-los pelo preço de compra somado aos impostos, a outros tributos (exceto os recuperáveis) e aos custos de transporte.

B) verificar a existência de banco de dados de credores e de segregação de função entre os setores de compra e orçamento.

C) proceder à contagem física ou à checagem do inventário físico.

D) permitir a continuidade das operações no estoque mesmo durante o inventário e a contagem física.

E) registrá-los pelo custo de aquisição ou de fabricação, deduzido da provisão, para justá-lo ao valor de mercado.

 

GABARITO: C

O procedimento de auditoria mais comum em relação à existência de estoques é a inspeção ou contagem física ou a checagem do inventário físico.

 

QUESTÃO: Um empregado de determinada instituição bancária, que trabalhava no setor de compensação de cheques, depositava, habitualmente, um mesmo cheque em duas contas: na conta designada pelo depositante e na conta de um comparsa. Tal crédito possuía duas origens: uma da conta do emitente do cheque, e outra de uma conta contábil transitória, de natureza credora. Uma auditoria nos demonstrativos de controles operacional do sistema de compensação de cheques e nos registros contábeis da instituição bancária verificou saldo irregular na referida conta transitória e, a partir disso, foi detectada a fraude que vinha sendo praticada.

Com base nessas informações, é correto afirmar que o empregado realizava os registros

A) a menor em contas de receita.

B) duplicados em contas de ativo.

C) a menor em contas de compensação.

D) a maior em contas de despesas.

E) a maior em contas de ativos.              

 

OBSERVAÇÃO: Pela necessidade de apresentar orientações tempestivas a vocês e por fugir ao escopo de nossas aulas, deixo de apresentar considerações acerca desta questão. Vamos aguardar o gabarito!

 

QUESTÃO: A respeito da auditoria de sistemas, julgue os seguintes itens.

I – Para a busca de usuários não autorizados e discrepâncias, um dos objetivos da auditoria de sistemas, é suficiente a realização de testes esporádicos e aleatórios, o que serve também para verificar se o sistema é pleno de segurança.

II – Na auditoria de sistemas, verificam-se a segurança e a acurácia das informações geradas pelo sistema de informação, bem como a privacidade dos dados e das informações.

III – São típicos da auditoria de sistemas os testes de segurança do sistema de informação contábil e de privacidade dos dados, que visam à salvaguarda dos ativos da empresa.

Assinale a opção correta.

A) Apenas o item I está certo.    

B) Apenas o item II está certo.    

C) Apenas o item III está certo.    

D) Apenas os itens I e II estão certos.    

E) Apenas os itens II e III estão certos.    

 

GABARITO: E.

A meu ver, estão corretos apenas os itens II e III.

 

QUESTÃO: Julgue os itens a seguir, acerca de fraudes e erros nas organizações.

I – Todos os empregados devem ser igualmente supervisionados, mas deve-se dedicar especial atenção àqueles que possuem pouco conhecimento, pouca aptidão para o cargo ocupado e que não aceitam assumir responsabilidades extras.

II – Processos e controles automáticos descartam o erro não intencional e, por isso, evitam fraude.

III – A escolha ou mudança nas políticas contábeis da entidade, em especial aquelas subjetivas e em transações complexas, pode indicar fraude nas informações financeiras.

IV – A incorporação de elementos de imprevisibilidade na seleção dos procedimentos de auditoria ajuda a reduzir fraudes.

Estão corretos apenas os itens

A) I e II.

B) I e IV.

C) III e IV.

D) I, II e III.

E) II, III e IV.

 

GABARITO: C

Item I - A supervisão não será realizada sobre todos os empregados, mas sobre aqueles com acesso ao caixa ou outros ativos suscetíveis de apropriação indébita. Os auditores devem conduzir entrevistas de empregados envolvidos em áreas em que o risco de distorção relevante decorrente de fraude foi identificado, para obter a perspectiva deles a respeito do risco e se, ou como, os controles mitigam o risco. INCORRETO.

Item II – Processos e controles automáticos não descartam o erro não intencional e não evitam fraude. INCORRETO.

Item III – O auditor deve avaliar se a seleção e a aplicação de políticas contábeis pela entidade, em especial as relacionadas com medições subjetivas e transações complexas, podem ser indicadores de informação financeira fraudulenta decorrente de tentativa da administração de manipular os resultados. CORRETO.

Item IV – O auditor deve incorporar elemento de imprevisibilidade na seleção da natureza, época e extensão dos procedimentos de auditoria, como resposta ao risco avaliado de fraude. CORRETO.

 

QUESTÃO: A respeito de auditoria de demonstrações financeiras, assinale a opção correta.

A) O controle interno é responsável por preparar demonstrações financeiras livres de distorções, fraudes e erros.

B) Para que o trabalho do auditor seja realizado com eficiência, basta que a ele seja franqueado o acesso às informações consideradas no processo de elaboração das demonstrações.

C) Cabe ao auditor fazer estimativas contábeis, selecionar e aplicar políticas e práticas contábeis adequadas.

D) As notas explicativas devem atender exclusivamente a usuários específicos, com propósitos especiais.

E) A auditoria realizada nas demonstrações financeiras não exime a responsabilidade da administração pela sua elaboração.

 

GABARITO: E.

De acordo com a NBC TA 200, a auditoria em conformidade com as normas de auditoria é conduzida com base na premissa de que a administração e, quando apropriado, os responsáveis pela governança têm conhecimento de certas responsabilidades que são fundamentais para a condução da auditoria. A auditoria das demonstrações contábeis não exime dessas responsabilidades a administração ou os responsáveis pela governança. Logo, a auditoria realizada nas demonstrações financeiras não exime a responsabilidade da administração pela sua elaboração.

 

QUESTÃO: Assinale a opção correta no que se refere à auditoria para empréstimos e financiamentos circulantes e não circulantes

A) As obrigações flutuantes devem estar apropriadamente classificadas e descritas nas demonstrações.

B) O propósito dessa auditoria inclui verificar se todas obrigações foram devidamente autorizadas pelo controle interno.

C) Todos os empréstimos e outras dívidas estão incluídos nas contas a receber, na data do balanço.

D) Esse tipo de auditoria possui um único objetivo: verificar se os passivos são registrados na contabilidade corretamente.

E) A contabilização dos encargos dever ser livre de distorções e conforme os princípios contábeis.

 

GABARITO: E

Silvio Aparecido Crepaldi ensina que, entre os objetivos da auditoria para empréstimos e financiamentos circulantes e não circulantes, incluem-se determinar que os respectivos encargos são contabilizados de acordo com os princípios contábeis e de forma consistente, ou seja, livre de distorções.

 

QUESTÃO: Nos casos em que o auditor seleciona contas de receita e de despesa para serem analisadas mais profundamente, o intuito do auditor é

A) verificar operações incomuns e aquelas que tenham importância para a situação patrimonial.

B) analisar as contas-chave em exercícios financeiros alternados, no caso de suspeita de fraude.

C) conferir operações comuns e numerosas, independentemente do valor.

D) conferir todas as operações registradas em determinada conta, relevantes ou não.

E) atentar mais especificamente a operações comuns entre a empresa e diretores ou empregado-chave.

 

GABARITO: A

Em auditoria de contas de resultado, o auditor deverá atentar para as operações ou despesas incomuns, ou atípicas, devendo sempre verificá-las. Também deverá analisar com maior profundidade as operações mais relevantes ou importantes para a situação patrimonial e os resultados das operações.

 

QUESTÃO: O auditor deve comunicar aos responsáveis e à administração as deficiências significativas de controle interno identificadas na auditoria e que, no seu julgamento profissional, são de importância suficiente para merecer a atenção deles. Conforme a NBC TA 265 – Comunicação de Deficiências de Controle Interno, em caso de deficiência, é apropriada a comunicação

A) por denúncia escrita ao conselho diretor.

B) por carta aos administradores.

C) em reunião do conselho diretor, se verbal.

D) por meio do relatório de auditoria.

E) verbal, sendo, porém, indispensável a comunicação por escrito.  

 

GABARITO: E

De acordo com a NBC TA 265, a alternativa correta é a que estabelece que a comunicação pode ser verbal, sendo, porém, indispensável a comunicação por escrito. De acordo com a referida norma, independentemente da época da comunicação por escrito de deficiências significativas, o auditor pode comunicá-las verbalmente em primeira instância à administração e, quando apropriado, aos responsáveis pela governança para auxiliá-los a tomar tempestivamente as medidas corretivas para minimizar os riscos de distorção relevante. Contudo, isso não isenta o auditor da responsabilidade de comunicar as deficiências significativas por escrito.     

 

COMPARTILHE ESTA PUBLICAÇÃO